Idioma:

Biometria: desempenho dos sensores faz toda a diferença

6 de agosto de 2012 | Em Matérias | 1,8 mil visualizações | Por

Clique e compartilhe: 


Muitos bancos têm preferido a leitura de impressão digital, em detrimento da leitura do padrão vascular da mão. A tecnologia de imagem multiespectral da impressão digital tem a vantagem de possibilitar a interação com um cadastramento universal no futuro, que poderá integrar e cruzar dados em diversas instâncias, como instituições governamentais, de ensino, saúde, bancos, departamento de trânsito e polícia federal, por exemplo.

biometria“Com o aumento constante das transações entre pessoas e máquinas, a biometria é vista como uma tecnologia segura e cômoda. Afinal, dispensa a memorização de senhas e códigos de acesso, estando sempre disponível e sendo simples de usar. Geralmente, junto com o bônus de aumentarmos a segurança de alguma coisa há um ônus correspondente, que é o aumento de alguma inconveniência. Isso não acontece com a leitura da impressão digital, por exemplo. Conseguimos aumentar a segurança e ainda tornar a operação o mais fácil possível para o usuário. E é isso o que as pessoas mais querem: mais segurança, sem complicações”, diz o executivo.

No Brasil, se as primeiras tentativas de adotar a biometria não foram tão bem-sucedidas, apresentando cerca de 30% de falhas nas operações, hoje em dia o panorama é outro e bastante positivo. Com a tecnologia de imagem multiespectral, a Lumidigm conseguiu elevar a confiabilidade das operações para mais de 95%. Qualquer dedo pode ser identificado: sujo, molhado, ressecado ou desgastado. O sistema de imagem multiespectral utiliza diferentes comprimentos de ondas eletromagnéticas para capturar tanto a imagem da superfície do dedo, como a parte interna, formada por vasos sanguíneos que reproduzem o mesmo desenho que a pele. Isso reforça a segurança, evitando parte dos problemas relacionados às senhas, como esquecimento, fraudes e roubos.

Bancos largaram na frente

De acordo com Phil Scarfo, as instituições financeiras costumam investir pesadamente em tecnologias que prometem aumentar a segurança e facilitar o uso dos clientes bancários. Depois de instalarmos os sensores de leitura de impressão digital com imagem multiespectral na maioria dos grandes bancos da África do Sul, estamos expandindo as operações da Lumidigm para a América Latina com sucesso. No Brasil, além de implantar recentemente mais de 12 mil sensores biométricos num dos maiores bancos privados do país, também iniciamos a instalação de 3.500 sensores na Caixa Econômica Federal, possibilitando o saque do benefício Bolsa-Família em 500 agências por meio da impressão digital nos terminais de autoatendimento. Com o sucesso dessas duas grandes operações, outras instituições bancárias estão em contato conosco e devem investir igualmente na tecnologia de imagem multiespectral nos próximos meses.

Fonte: Philip Scarfo, vice-presidente mundial de vendas da Lumidigm, empresa de soluções globais de autenticação – www.lumidigm.com.

Portal Comunique-se

Webdesigner, Técnico em Hardware e Técnico em Mecatrônica.



Deixe seu comentário

Um pouco sobre nós

    O Grupo Dicas em Geral surgiu em 2007 a partir de idéias inovadoras sobre solução de problemas enfrentados diariamente por quem utiliza a Tecnologia e Informática, tanto usuários comuns quanto técnicos. Mas onde surgiu, por quê e qual é o propósito deste site?

Clique aqui e conheça!

Siga o Dicas em Geral no Google+

Vídeo da Semana